Manifestação fortalece luta contra a lei da mordaça

Estudantes, professores e servidores da educação realizaram manifestação, no centro de Maceió, contrária à lei da mordaça. Durante toda a manhã desta terça-feira, 17, os manifestantes dialogaram com a população esclarecendo os perigos da lei que impede a liberdade de expressão dentro das escolas.

 

“Essa lei tenta controlar e privar a liberdade do professor dentro de sala de aula e isso a gente não acata, não aceita. E sso é uma forma de impor uma verdade, de limitar o pensamento, de limitar a autonomia do professor”, disse Thaline Fontenele, diretora municipal de Penedo do Sintietfal, presente na mobilização.

 

O ato teve sua concentração na praça Sinimbu, percorreu as principais ruas do centro, atravessando o calçadão do comercio, e finalizou seu percurso na praça Deodoro. Palavras de ordem como, “que contradição, projeto escola livre quer calar a educação” e “ei, reaça, eu não aceito essa mordaça” deram a tônica e animaram a atividade que distribuiu centenas de panfletos para as pessoas no entorno.

 

Para os estudantes, os deputados não se preocupam em resolver os problemas das escolas e acabam criando mais. “Nossas escolas sofrem com a falta de professores, de quadras e de infraestrutura. Os deputados, ao invés de cobrarem do governo a solução desses problemas, criam mais um: a falta de liberdade. Não aceitamos que também nos tirem isso”, disse Beatriz Silva, presidente da União Secundarista dos Estudantes de Alagoas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *