Estudantes do IFAL reagem aos cortes e fazem manifestações em defesa da educação

Mobilizados e usando preto, alunos fazem fotos, vídeos e até passeata fortalecendo a campanha Tira A Mão Do Meu IF

Após o corte de 30% no orçamento de todos os Institutos Federais e Universidades Federais, realizado por Bolsonaro e seu Ministro da Educação, Abraham Weintraub, estudantes e servidores da educação foram às ruas em várias partes do Brasil para protestar em defesa da educação pública.

No Ifal, onde o corte chegou a 36,89% do orçamento, os estudantes vestiram preto em protesto contra os cortes e fizeram manifestações em Maceió, Murici, Satuba, Batalha, Arapiraca, Piranhas, Penedo, Viçosa e Palmeira dos Índios. Em Satuba, no turno da manhã, os estudantes saíram da instituição em passeata e chegaram a bloquear a rodovia. Nos demais câmpus, fizeram fotos e vídeo para dizer “#TiraamãodomeuIF”

No cenário nacional, três enormes manifestações merecem destaque. A primeira, ainda no fim de semana, em Vitória-ES, quando milhares de estudantes tomaram as ruas da capital. As outras duas ocorreram nesta segunda-feira, 6 de maio. Uma no Rio de Janeiro, com estudantes do Pedro II, Cefet, IFRJ e dos Colégios de Aplicação da Uerj e da UFRJ, em frente ao Colégio Militar, onde Jair Bolsonaro participava de um evento; e outra em Salvador, com estudantes da UFBA – uma das primeiras universidades a serem atacadas pelo governo.

15 de Maio – Greve Nacional da Educação

Em defesa da educação, contra os cortes e em defesa da aposentadoria, o movimento sindical e o movimento estudantil estão unificados na construção da Greve Nacional da Educação, marcada para o dia 15 de maio, próxima quarta-feira. Os/as servidores/as do Ifal devem definir adesão ao movimento paredista na Assembleia Geral do Sintietfal agendada para o dia 9, às 13h30, no câmpus Maceió.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *