Consup: primeira reunião presidida pelo reitor Carlos Guedes tem momentos de tensão e dura mais de 4 horas

Tentativa de impedir a gravação da reunião, polêmica quanto à aprovação de ata e reestruturação dos cursos marcaram a primeira reunião do Conselho Superior do Ifal presidida pelo novo reitor, Carlos Guedes. A reunião, realizada no dia 2 de setembro, na reitoria, durou mais de 4 horas e encerrou sem cumprir por inteiro a sua pauta.

Logo no início, o reitor tentou impedir, sem sucesso, a Ascom do Sintietfal de gravar e transmitir a reunião, algo que o sindicato faz há mais de um ano. O presidente do Sintietfal, Hugo Brandão, repudiou a atitude e classificou-a como “uma afronte à liberdade de expressão e uma atitude antissindical”.

“Entendemos que isso é uma afronta à liberdade de expressão, à liberdade de imprensa e uma atitude antissindical, extremamente autoritária do reitor”, disse o Hugo Brandão, titular da cadeira do Sintietfal no Consup.

Outro momento conflituoso foi referente a aprovação da ata de reunião do dia 11 de junho. Na ocasião, o conselheiro José Roberto solicitou a modificação da minuta de ata, onde constava uma fala ofensiva sua direcionada ao representante sindical. A registro da fala foi a pedido do conselheiro Hugo Brandão. O Conselho deliberou que as falas da reunião anterior dos conselheiros em questão fossem transcritas ipsis litteris em ata para ser aprovada na próxima reunião.

O Sintietfal pediu também a inclusão de pauta para tratar do documento elaborado pelo Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (CEPE) do Ifal, que define novas diretrizes institucionais para os Cursos Técnicos Integrados ao Ensino Médio. Os representantes do sindicato argumentaram que não cabe ao CEPE criar diretrizes e que o procedimento vai de encontro com normas internas do Ifal, como o regimento geral e o regimento interno do Conselho Superior.

O Conselho aprovou a criação de um Grupo de Trabalho em caráter de urgência com a participação do Sintietfal, da Comissão Central de Reestruturação, do Cepe, com membros do Consup e com a participação da comunidade acadêmica do Ifal para estudar o documento e propor alterações. O GT será dia 04 de setembro, quarta-feira, às 14h na Reitoria do Ifal.

+++ Reestruturação dos cursos do Ifal será avaliada por GT nesta quarta-feira, 4

A reunião também aprovou a regulamentação Geral dos Cursos de Pós-gradução lato sensu ofertados pelo Ifal, no qual definiu que no mínimo 20% da carga horária dos cursos ofertados à distância serão presenciais e que o corpo docente dos cursos será composto tanto por professores/as quanto por TAEs.

Além disso, o conselho aprovou o nome da servidora Marília Matsumoto para a função de chefe da Auditoria Interna do Ifal e o quantitativo de viagens internacionais para 2019.

Confira um resumo dos principais pontos da reunião do Conselho Superior, realizada hoje 2 de setembro.Assista também o repúdio à tentativa do reitor Carlos Guedes de impedir a ascom do sindicato de registrar a reunião do órgão máximo da instituição.

Posted by Sintietfal on Tuesday, September 3, 2019

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *