Enoet: Encontro fortalece movimento estudantil dos Institutos Federais

Sintietfal foi parceiro da atividade

Cerca de 350 estudantes de todo o nordeste do Brasil participaram neste fim de semana, 30 de novembro e 1º de dezembro, no Ifal câmpus Satuba, do Encontro Nordeste dos Estudantes em Ensino Técnico e reafirmaram sua disposição de luta para defender a educação pública, gratuita e de qualidade. O Sintietfal foi parceiro do evento e esteve presente em diversos espaços em sua programação.

Organizado pela Federação Nacional dos Estudantes em Ensino Técnico (Fenet), o Enoet contou com muitos debates, palestras, plenárias de grêmios e atividades culturais. Já na mesa de abertura, Silvia Regina, presidenta do Sintietfal, saudou os estudantes e demonstrou a disposição do sindicato em travar, ao lado do movimento estudantil, a defesa da educação.

“Eu me orgulho de ter entranhado na alma o compromisso de lutar para que mais e mais estudantes tenham o mesmo direito de se construírem socialmente numa escola pública de qualidade, como os Institutos Federais no nosso país. A luta agora é do estudante junto com o trabalhador contra as agressivas diferenças sociais, que nos ferem de morte. Não há como não nos sensibilizarmos e não nos sentirmos responsáveis também pela mudança de toda e qualquer realidade inóspita que nos relegue sempre ao apartheid social”, afirmou Silvia Regina na mesa de abertura. A dirigente sindical também realizou uma palestra sobre o Future-se no segundo dia de evento.

Para Silvia, o encontro reafirmou a unidade entre estudantes e trabalhadores/as. “Eu fiquei muito orgulhosa e feliz por representar o Sintietfal no Enoet e falar com a certeza de que temos hoje uma entidade respeitada, que, de fato, cumpre o seu papel social de defender a categoria de servidores que representa e de lutar arduamente por uma sociedade justa e igualitária. Naquele momento, foi possível sentir os estudantes juntos com o movimento sindical, empunhando as mesmas bandeiras e defendendo os mesmos objetivos”, completou a representante .Também participaram de debates na condição de palestrantes ou facilitadores o presidente licenciado do Sintietfal, Hugo Brandão, o secretário geral, Yuri Buarque, o diretor de políticas educacionais, Flávio Veiga, e o diretor sindical em Marechal Deodoro, Artur dos Anjos. Além dos professores Magno Francisco e Wanderlan Porto.

O encontro serviu para fortalecer o movimento estudantil nos Institutos Federais e gabaritar os estudantes no debate sobre a situação do país e do Future-se, além de temas específicos como transporte público, grêmios estudantis, assistência estudantil, mulheres, LGBT, cultura, juventude negra e Escola Sem Partido.

Ao final do Encontro, foram aprovadas a Carta Alagoas do Enoet 2019 e diversas moções, entre elas de apoio à posse de Luzia Matos para a reitoria do Ifba.

Carta de Alagoas – ENOET 2019

Nos dias 30 de novembro e 01 de Dezembro, mais de 350 estudantes de escolas técnicas de todo os nordeste participaram do Encontro Nordeste de Estudantes de Escolas Técnicas (ENOET), na cidade de Satuba em Alagoas. A mobilização foi construída em várias escolas através dos grêmios estudantis, com o objetivo de debater e fortalecer as lutas em defesa do ensino na região e no Brasil.

Em 2019 construímos o tsunami da educação para enfrentar as medidas antipopulares e de ataques a educação promovidas por Bolsonaro e o ministro da educação, Abraham Weintraub. A indignação tomou conta das escolas e universidades do país, levou milhões de estudantes as ruas e grande apoio de toda a sociedade. Através dessas lutas o movimento estudantil impôs derrotas ao governo Bolsonaro, que foi forçado pela pressão popular a devolver o dinheiro para a educação. Os estudantes de escolas técnicas mobilizados junto a FENET, entidades locais e grêmios, tiveram um papel determinantes para essa vitória, afirmando o papel do movimento estudantil como uma das principais frentes de luta contra o governo que tem como uma de suas bandeiras a desvalorização da educação pública para favorecer a iniciativa privada.

Será com essa mesma determinação que lutaremos contra a implementação do Future-se, uma ameaça ao funcionamento e a autonomia dos institutos e universidades federais. O projeto foi apresentado logo após os cortes na educação como uma chantagem para solucionar os problemas orçamentários, ou seja, em troca da capitação de recursos privados através das Organizações Sociais (OSs) de direito privado, essas empresas poderiam decidir onde seriam gastos os recursos e até mesmo, tornar o governo federal isento da obrigação de investir nas instituições a longo prazo.
Além de apresentar medidas contra os estudantes e a educação, Bolsonaro é racista e xenofobo com o povo nordestino, que não tem se curvado e tem resistido na luta contra as medidas reacionária do governo. Exemplo disso foi a grande mobilizacao para limpar nossas praias, pois o governo federal não moveu uma palha para conter o grande desastre ambiental do derramamento de petróleo no litoral nordestino, compactuando com a destruição das nossas riquezas naturais.

Com espirito de luta e combatividade convocamos os grêmios de todo o nordeste a construírem uma grande jornada de lutas, que passe pela construção de debates, atos e manifestações, que coloque os estudantes nas ruas em defesa das nossas escolas, da educação pública, do meio ambiente e da Brasil. Dessa forma, derrotaremos esse governo e todos os inimigos da educação e do povo brasileiro.

Federação Nacional dos Estudantes em Ensino Técnico .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *