Entidades conclamam greve geral dos servidores públicos

Em carta, Fonasefe afirma 18 de maio como dia nacional de mobilização

O governo Bolsonaro já vem declarando guerra ao funcionalismo público desde o início de seu mandato. Várias reformas estão sendo feitas para que as partições públicas seja precarizadas e assim agilize o processo de privatização. Mas enquanto esse processo ainda está em andamento, o ataque mais forte vem sendo em cima do funcionalismo.

O Congresso Nacional, a casa que deveria representar o interesse da população, é o ajudante principal para a implantação das reformas, já que praticamente todas estão sendo aprovadas.

Para barrar essas reformas, as entidades nacionais dos servidores públicos estão fazendo um chamado para que todas as categorias lutem juntos e que o dia 18 de março seja realizada uma greve geral.

Com mobilizações massivas em todo país, podemos impedir que o governo Bolsonaro e os seus aliados no Congresso destruam o funcionalismo público no Brasil.

Carta do Fonasefe

O Fonasefe produziu uma Carta às Centrais Sindicais com o objetivo de intensificar a mobilização para o dia 18 de março com a organização de uma Greve Geral da Classe Trabalhadora.

“Nos dirigimos fraternalmente ao conjunto das centrais sindicais, que gozam de grande capilaridade social e poder de mobilização, que discutam o mais brevemente possível sobre a necessidade de construir uma nova greve geral. Cremos que o dia 18 de março, para onde já estão confluindo vários processos de mobilização de categorias e entidades, seria uma oportunidade de organizar uma nova greve geral”, trecho da carta do Fonasefe.

Confira aqui o conteúdo da Carta às Centrais Sindicais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *