Amanhã: Consup decide sobre ensino remoto no Ifal

O Conselho Superior do Ifal deve decidir nesta terça-feira, 25 de agosto, sobre o retorno às atividades acadêmicas com a adoção do ensino remoto na instituição. Por proposição do reitor e presidente do Conselho, Carlos Guedes, a reunião possui pauta única e deve deliberar em regime de urgência.

De acordo com o regimento do conselho, se for aprovada a tramitação em regime de urgência, mesmo que haja pedido de vistas na matéria, a votação do tema proposto deve ser realizada no mesmo dia.

Mesmo com posicionamentos públicos contrários ao ensino remoto, como o do Sintietfal, dos NEABIs entre outros, a minuta das diretrizes institucionais para o ensino remoto já passou pelo Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (Cepe), na última quarta-feira, 19 de agosto, com apenas um voto contrário, e segue sua tramitação em tempo recorde nas instâncias do Ifal.

“Amanhã será debatido um tema de suma importância, principalmente para discentes do IFAL, o ensino remoto emergencial, que já foi aprovado no Cepe e tem o Consup como última instância. Tendo em vista nossa estrutura tecnológica e o número limitado de estudantes com acesso ou orientações tecnológicas, vejo a proposta como preocupante. Ainda mais se for imposta a discentes e docentes”, afirmou Ederson Matsumoto, diretor de comunicação do Sintietfal e representante discente no Consup.

O Sintietfal, em sua última Assembleia Geral Virtual, reforçou seu posicionamento contrário ao Ensino Remoto e definiu cobrar do reitor e do Conselho Superior a ampliação do debate sobre o tema através de audiências públicas. Definiu também que, caso não seja garantida as audiências públicas, o Sintietfal deve sugerir alterações para melhorar a minuta elaborada pela reitoria, levando em conta questões como a carta “Pela valorização do Cuidar”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *