Fracasso: Mais da metade dos inscritos não fizeram prova do ENEM

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020 fracassou. Mais da metade (51,5%) dos alunos inscritos não compareceram ao primeiro dia de provas no último domingo, dia 17 de janeiro.

Em Alagoas 46.766 mil candidatos não realizaram a prova no domingo,  ou seja, 46% de ausência no Enem, um recorde histórico no estado.

Mesmo com o índice baixo de comparecimento, relatos dão conta de que o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), autarquia ligada ao Ministério da Educação (MEC), que organiza a prova, não garantiu o número de salas de aula necessárias para todos os candidatos inscritos. Muitos foram mandados para casa e ficaram sem fazer o exame.

O ministro da Educação, Milton Ribeiro, afirmou à imprensa que o ENEM “foi um sucesso”, mas é evidente que pelos números o que ocorreu foi o contrário. Foi uma prova injusta, que colocou os estudantes num dilema sobre ir realizá-la correndo o risco de contrair a COVID-19 ou perder a possibilidade de ingresso na universidade.

O ENEM movimentou 2.680.697 estudantes em transportes públicos e mais algumas centenas de milhares de funcionários contratados para a sua aplicação durante a pandemia, possibilitando o aumento de casos de COVID-19 no Brasil.

Em vista desses fatos, a Defensoria Pública da União (DPU) fez pedido à Justiça Federal para que o segundo dia de provas seja adiado e que a prova seja remarcada para quem não pôde comparecer ao primeiro dia.

A DPU também criou o “Observatório do ENEM 2020” para receber os relatos de irregularidades no exame. Para fazer seu relato, basta acessar www.dpu.def.br e preencher o formulário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *