Reforma Administrativa não avança e Arthur Lira persegue sindicalistas

Sintietfal participou da 4ª semana de Jornada de Lutas em Brasília

Após quatro semanas de lutas, o governo Bolsonaro não conquista os 308 votos necessários para aprovação da Reforma Administrativa, deixando novamente a PEC fora da pauta semanal. Por outro lado, Arthur Lira resolveu perseguir sindicalistas que estavam em Brasília para defender o serviço público.

Durante esta semana, o Sintietfal esteve representado pela diretora Anny Barros, a filiada Anna Beatriz e o presidente do sindicato, Hugo Brandão.

+++Brasília: Arthur Lira (PP/AL) intima dirigente do Sintietfal para tentar frear luta contra a PEC 32

Durante a coletiva de imprensa, no dia 29 de setembro, o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), foi questionado por Eurico Júnior, diretor do Sintietfal, e Rafaella Florêncio, diretora do Sindsifce, sobre a Proposta de Emenda à Constituição (PEC 32).

Após o ocorrido, Lira, com o intuito de frear a pressão feita em Brasília pelos/as servidores/as públicos/as, acionou a Procuradoria Parlamentar da Câmara dos Deputados para enviar uma notificação extrajudicial aos dois dirigentes sindicais.

Os/as diretores/as e filiados/as do Sintietfal afirmam que a notificação encaminhada ao diretor Eurico Júnior não impedirá a continuidade das lutas.

4ª Jornada de Lutas

A jornada de lutas iniciou na manhã de terça-feira, 5 de outubro, no Aeroporto Internacional Juscelino Kubitschek, com a tradicional blitz na chegada dos/as deputados/as, com o intuito de pressioná-los/as para que votem contra a PEC. No mesmo dia, o Sintietfal participou da manifestação popular pelo direito à moradia.

Na quarta-feira, 6, houve uma nova manifestação, desta vez, a pauta foi a defesa dos serviços públicos. Durante a tarde, o Sintietfal foi ao Congresso Nacional com o intuito de dialogar com os deputados da base alagoana.

Na quinta, mesmo com reunião já remarcada com o deputado Isnaldo Bulhões (MDB-AL), a agenda foi cancelada novamente.

Nesta visita ao Congresso, os/as representantes sindicais reuniram-se com o deputado alagoano Severino Pessoa (Republicanos-AL). Após o diálogo, o deputado não se comprometeu com o serviço público, alegando que iria consultar sua assessoria para estudar a PEC, e assim decidir seu voto. O Sintietfal, em contrapartida, propôs-se em fazer nova reunião com ele e especialistas para dialogar sobre a proposta de emenda à constituição e assim convencê-lo a votar a favor do povo. Os demais deputados alagoanos não receberam o Sintietfal.

No retorno de Brasília, Hugo Brandão e Anna Beatriz encontraram o deputado Paulão (PT-AL) e o senador Renan Calheiros (MDB-AL). Durante o encontro, foi debatido sobre a PEC 32, a CPI da Covid-19 e a intimidação de Lira à Eurico. Os parlamentares disseram ser contra a PEC e afirmaram que atuarão para defender os serviços públicos tanto na Câmara quanto no Senado, como também lutarão em defesa do impeachment de Bolsonaro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *