Santana do Ipanema: Comunidade acadêmica segue empenhada pelo retorno presencial seguro, mesmo diante do aumento de casos

Em uma semana, número de infectados subiu de 3 para 12 e cinco turmas estão com aulas suspensas de forma preventiva

Após mais de um ano em aulas remotas, docentes, TAEs e, principalmente, os/as estudantes estão empenhados/as pelo retorno presencial seguro do campus Santana do Ipanema, iniciado na segunda-feira passada, 24 de janeiro. 

O retorno às aulas acontece em meio a uma onda crescente de casos de síndromes gripais. Em virtude do alto contágio da nova variante da covid-19, a ômicron, a reitoria chegou a suspender o atendimento presencial, alguns campi atrasaram o retorno presencial e/ou retrocederam a fases do protocolo sanitário.

+++ Confira a nota do Sintietfal sobre o tema

Na última semana, o Sintietfal divulgou uma carta recebida, através do e-mail oficial do sindicato, assim como a cópia de um processo aberto no Ministério Público Federal, que resultou na Recomendação GT MPF-Covid-19 nº 1/22, pedindo “providências necessárias para adoção de medidas protetivas”. A notícia gerou polêmica e, por isso, o Sintietfal procurou a representação discente e a direção da unidade de ensino buscando apresentar suas visões da situação do campus, na volta às aulas. 

O diretor do Campus, professor Gilberto Neto, esclareceu tanto ao MPF quanto ao Sintietfal sobre as medidas de prevenção tomadas para o retorno presencial: “Preparamos o Campus seguindo todos os normativos institucionais do IFAL. Um dos maiores desafios é evitar a disseminação do vírus”, disse o gestor.

Entre as medidas adotadas estão o dimensionamento dos ambientes do Campus respeitando o distanciamento de 1 metro; barreira sanitária; sala de Isolamento para sintomáticos; limpeza supervisionada dos condicionadores de ar; escala de aulas e intervalos para reduzir o fluxo de pessoas; limpeza do campus conforme orientações do setor de saúde.

Em nota, o Sintietfal explica não ser contra o retorno presencial, mas defende as medidas sanitárias e a efetivação do passaporte vacinal para consolidar um retorno seguro às atividades presenciais para alunos/as, docentes e corpo técnico.

 

Aumento de casos

Preocupados com o monitoramento de casos de síndromes gripais, o campus Santana do Ipanema tomou a decisão de publicar diariamente, de forma oficial, número de casos suspeitos, confirmados e descartados na unidade.

Conforme o Boletim Epidemiológico, no dia 24 de janeiro, a quantidade de casos suspeitos eram 29, dentre eles 3 confirmados e 3 descartados. Na segunda-feira seguinte, dia 31 de janeiro, a quantidade de casos confirmados saltou para 12. Foram descartados 10 casos, 33 ainda são suspeitos e 170 estão na condição de contactantes. Como resultado, cinco turmas tiveram suas aulas suspensas de forma preventiva.

O representante do grêmio estudantil e estudante do 3º B, Jhonatan, declarou que servidores/as e estudantes estão empenhados pelo sucesso do retorno. “O Campus Santana tem se mostrado com total segurança para o retorno  presencial, protocolos de segurança a risca, técnicos ativos e supervisionando, obrigatoriedade da máscara: medidas importantes para a não proliferação do vírus. Enquanto Grêmio Estudantil, estamos acompanhando de perto os casos, temos auditoria dos números semanais, trabalhamos com a transparência que deve ocorrer”, afirmou o discente. 

Vacinação

O retorno do campus Santana do Ipanema ocorreu ainda sem a utilização do passaporte de vacinação, pois ainda não foi regulamentado no Ifal. Sobre a medida, o Ministério Público Federal foi direto em sua recomendação ao gestor.

 “Adote as providências administrativas necessárias para estabelecer rotina permanente para verificação do comprovante de vacinação contra COVID-19 (passaporte vacinal) como requisito de acesso às dependências do campus Santana do Ipanema ou de qualquer outro espaço público vinculado ao Instituto Federal de Alagoas (IFAL) sob sua gestão”, afirmou o Grupo de Trabalho de Procuradores da República.

Em mensagem ao Sintietfal, o estudante demonstrou estar ciente dos riscos de contágio pelo vírus SARS-CoV-2 e deixou uma mensagem em defesa da vacina. “É válido ressaltar que nós estamos cientes de que existem riscos com a volta da presencialidade. Mas tranquiliza saber que, no braço de cada um, se encontra estudo, pesquisa, tecnologia, ciência (referências para nossa instituição). Acreditamos e confiamos na vacina, retornar agora é seguro! Temos mais de 75% da comunidade estudantil vacinada com a primeira dose, motivo de alegria e orgulho. É importante ressaltar que a segunda dose e a dose de reforço são essenciais, e será nosso desafio reforçar isso. Somente com a imunização completa estaremos 100% seguros.” Confira a carta na íntegra ao final.

 

Entrevista com o Diretor do Campus Santana

SINTIETFAL – Como você, enquanto diretor do IFAL Santana analisa o contexto da Pandemia e os desafios para educação com o ensino remoto ?

PROF. GILBERTO – O ensino remoto emergencial tem uma grande importância para o período de pandemia. A natureza dos nossos cursos não mudaram e o ensino remoto emergencial foi a saída encontrada para mantermos o contato com nossos alunos e a continuação das aulas. Para diminuir os desafios o IFAL teve diversas estratégias, tais como, auxílio conectividade, distribuição de chips e tabletes etc. Justamente para dar condições a todos os nossos discentes acompanharem todas as aulas e atividades.

SINTIETFAL – Pelo seu conhecimento como está a adesão da vacinação nas cidades/comunidades de origens dos estudantes, como também o cumprimento dos protocolos de saúde  nos estabelecimentos e espaços de convivência pública ?

PROF. GILBERTO – No Campus Santana do Ipanema tem-se uma boa adesão à vacinação. Estamos monitorando ao máximo o cumprimento dos protocolos por toda nossa comunidade acadêmica.

SINTIETFAL – Como o Campus se preparou para o retorno presencial? E quais os maiores desafios?

PROF. GILBERTO – Preparamos o Campus seguindo todos os normativos institucionais do IFAL. Um dos maiores desafios é evitar a disseminação do vírus.

SINTIETFAL – Qual protocolo está sendo adotado em relação aos casos suspeitos?

PROF. GILBERTO -Utilizando os normativos vigentes do IFAL

SINTIETFAL – Qual a avaliação do Campus quanto ao passaporte vacinal?

PROF. GILBERTO -O passaporte da vacina tem grande importância justamente por garantir que toda comunidade acadêmica esteja imunizada.

 

Carta do Estudante 

Olá, pessoal! Sou Jhonatan, aluno do 3° Ano “B” de Agropecuária do IFAL – Campus Santana do Ipanema. Atualmente, representando os demais discentes à frente do Grêmio Estudantil. 

A comunidade discente, desde o primeiro momento em que tivemos a oportunidade da volta às aulas presenciais, tem mantido um amplo debate em reuniões de representantes-classes, representantes-grêmio, interação importante para posicionamentos acerca do que acontece no cenário atual. É válido ressaltar que nós estamos cientes de que existem riscos com a volta da presencialidade. Mas tranquiliza saber que, no braço de cada um, se encontra estudo, pesquisa, tecnologia, ciência (referências para nossa instituição). Acreditamos e confiamos na vacina, retornar agora é seguro! Temos mais de 75% da comunidade estudantil vacinada com a primeira dose, motivo de alegria e orgulho. É importante ressaltar que a segunda dose e a dose de reforço são essenciais, e será nosso desafio reforçar isso. Somente com a imunização completa estaremos 100% seguros.

 O Campus Santana tem se mostrado com total segurança para o retorno  presencial, protocolos de segurança à risca, técnicos ativos supervisionando, a obrigatoriedade da máscara: medidas importantes para a não proliferação do vírus. Enquanto Grêmio Estudantil, estamos acompanhando de perto os casos, temos auditoria dos números semanais, trabalhamos com a transparência que deve ocorrer.

Finalizando, gostaria de agradecer a oportunidade de retratação. Estamos esperando pelos estudos técnicos em relação à obrigatoriedade do cartão de vacina, fomos informados de que o campus já caminha para isso. Vacinem-se!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *