Prefeitura de Maceió deixa os/as estudantes do Ifal sem passe-livre

Os/as estudantes do Ifal dos campi da Região Metropolitana, residentes da capital, perderam o direito à meia-passagem e não foram contemplados com o passe-livre.

Instituído pelo decreto Nº 9101/21, o passe-livre garante gratuidade aos/as estudantes residentes e matriculados/as em instituições de ensino em Maceió, de 44 passagens por mês. Após o início da gratuidade, a meia-passagem estudantil foi interrompida.

Não comtemplados pelo passe-livre e com o fim da meia-passagem, os/as estudantes residentes em Maceió do Ifal de Satuba, Marechal Deodoro e Rio Largo estão tendo que desembolsar uma passagem inteira dentro da capital e outra passagem intermunicipal até o campus.

Inconformados, a Federação Nacional dos Estudantes em Ensino Técnico (Fenet) e o Grêmio Estudantil Miguel Guedes, do Ifal campus Satuba, protocolaram um ofício na Prefeitura de Maceió para que a situação desses/as estudantes fosse resolvida. Sem respostas, representantes estudantis estiveram nessa quarta-feira, 9 de março, na Prefeitura de Maceió, para protestar pelo passe-livre.

Os/as estudantes estiveram reunidos com o Secretário de Juventude de Maceió, Rodolfo Barros, o Secretário-Adjunto de Governo, Thiago Siqueira e com o Assessor de Políticas Sociais, Fábio Rogério.

“Viemos hoje com uma representação estudantil e nos foi dito, apenas, que estão analisando nosso pedido e que devemos aguardar. Mas cada dia que passa pode ser um estudante a menos na sala de aula. Se não for resolvido, até o fim do mês haverá um grande ato dos três campi do IFAL aqui na Prefeitura”, disse Peterson Couto, estudante de Rio Largo e diretor da Fenet.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *