Professor inicia campanha para pagar tratamento de seu filho

Aposentado por invalidez, docente perde 70% de sua remuneração e aguarda reversão de sua aposentadoria

O docente Allan Carlos da Silva, aposentado arbitrariamente após crise de depressão, teve seu salário reduzido em 70% e enfrenta dificuldades financeiras. Enquanto aguarda o processo de reversão de sua aposentadoria, o colega Levy Brandão, professor da mesma área no Instituto, teve a iniciativa de abrir uma vakinha on-line para ajudá-lo. Além disso, o próprio docente fez apelo para que contribuam através de seu pix: (82 988090600).

“Tenho um filho autista com graves sequelas de encefalite. Precisa tomar cinco medicações diferentes ao dia para que não tenha uma convulsão que pode ser mortal na condição dele. As medicações são extremamente caras e o estado não custeia. Atualmente não consigo suportar essas despesas. Não tenho pai, mãe ou família para me ajudar. Se puderem me ajudar, fico imensamente grato. Meu filho é minha vida!”, expôs Allan Carlos, aflito com a situação que vem passando.

O professor de sociologia do campus Maceió foi aposentado por invalidez por não poder prorrogar sua licença médica, em virtude da depressão. Mesmo recuperado e possuindo laudos de psiquiatras, de sua psicóloga e do Subsistema Integrado de Atenção à Saúde do Servidor –SIASS, a reitoria o aposentou. Em nota, divulgada na última terça-feira, 26 de abril, a reitoria do Ifal afirmou o encaminhamento do processo de reversão da aposentadoria para a Coordenação-Geral de Gestão de Pessoas – CGG. O servidor ainda aguarda o retorno as suas atividades.

+++Ifal aposenta arbitrariamente docente por invalidez

A aposentadoria compulsória reduziu drasticamente seu salário impossibilitando que o docente arque com suas responsabilidades pessoais e familiares. Sendo pai de um filho autista, com sequelas de encefalite, Allan expõe sua situação e afirma não conseguir arcar com a medicação necessária para o tratamento de seu filho, além de não haver a disponibilidade de tais tratamentos pelo SUS. Neste momento, o docente conta com a compreensão e auxílio de seus/suas amigos/as e colegas de trabalho para custear os gastos necessários para a continuidade no tratamento de seu filho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *