Eleições 2022: Lula vai ao segundo turno com vantagem de 6 milhões de votos

Na Avenida Paulista, Lula agradece aos/às seus/suas eleitores/as (foto: Ricardo Stuckert)

Neste dia 2 de outubro, mais de 123 milhões de brasileiros e brasileiras foram às urnas exercer o direito democrático de eleger o novo presidente para o Brasil. O ex-presidente Lula (PT) obteve 48,43% dos votos válidos e lidera a corrida para o segundo turno.

Seu concorrente no próximo dia 30 de outubro é o atual presidente, Jair Messias Bolsonaro, que teve 43,20% dos votos e está 6 milhões de votos atrás de Lula.

“Vamos ganhar. O segundo turno é apenas uma prorrogação”, disse Lula ao agradecer os quase 60 milhões de votos, muitos deles no nordeste, onde o petista teve 76% dos votos contra 27% de Bolsonaro. No Piauí, Lula conquistou 74,20% dos votos, na Bahia (69,69%), no Maranhão (68,75%), no Ceará (65,90%), em Pernambuco (65,27%), na Paraíba (64,21%), em Sergipe (63,82%), no Rio Grande do Norte (62,98%) e em Alagoas (56,50%).

Já Bolsonaro, em seu pronunciamento após o resultado, pareceu comedido, medindo palavras. Mas a tônica da sua fala foi atacar os institutos de pesquisa que indicavam possível vitória de Lula no primeiro turno e disse que “venceu mentiras”. Segundo ele, a disputa com Lula foi mais acirrada do que a expectativa.

O resultado da eleição confirmou ainda a senadora Simone Tebet (MDB) como terceira colocada, com 4,16% dos votos (4.913.855), e Ciro Gomes (PDT) como em quarto, com 3,05% (3.597.637). Soraya Thronicke (UB) teve 0,51%, Felipe d´Avila (Novo) teve 0,47% e Padre Kelmon (PTB) alcançou 0,07%.

As candidaturas da esquerda, que não tiveram espaço no horário eleitoral gratuito e nem foram convidadas para os debates, foram lideradas por Léo Péricles (UP) com 0,05%, seguida por Sofia Manzano (PCB) com 0,04% e Vera (PSTU) com 0,02%. O constituinte Eymael (DC) teve 0,01%.

Alagoas

A disputa para o governo de Alagoas também irá para o segundo turno. O candidato Paulo Dantas (MDB), atual governador apoiado por Lula e Renan Calheiros, teve 708.984 votos, e lidera a corrida pelo Palácio Zumbi dos Palmares com 46,64%. Dantas disputará com o candidato Rodrigo Cunha, apoiado por Arthur Lira (PP), que ficou em segundo com 407.220 votos, representando 26,79% do eleitorado.

Fernando Collor ficou em terceiro com 223.585 votos e Rui Palmeira em quarto com 157.746 votos. O professor Cícero Albuquerque (PSol) teve 1,17% (17.749) dos votos. Bombeiro Luciano Fontes e Luciano Almeira tiveram 2.737 votos e 2.110 votos, respectivamente.

Congresso Nacional

Impulsionado com os bilhões do orçamento secreto, o atual presidente da câmara dos deputados, Arthur Lira (PP), se reelegeu com mais de 200 mil votos. Sua votação expressiva ajudou seu partido a ter mais três cadeiras no Congresso Nacional, Marx Beltrão (reeleito), Daniel Barbosa e Delegado Fábio Costa. O segundo mais votado foi o candidato Alfredo Gaspar com 102 mil votos. A Federação PT-PV-PCdoB elegeu dois: o terceiro mais votado Luciano Amaral (PV), com 101 mil votos, e Paulão (PT), que se reelegeu com 65 mil votos. Fechando as vagas, o MDB elegeu Isnaldo Bulhões (reeleito) e Rafael Brito. A única mulher que representava Alagoas em Brasília, Tereza Nelma, não foi reeleita.

Para o Senado, o ex-governador Renan Filho (MDB) foi eleito 845.988 votos, representado 56,92% dos votos válidos. Davi Filho recebeu 42,22% dos votos. Mário Agra teve 12.768 votos (0,86%).

Do ponto de vista nacional, candidatos/as Bolsonaristas tiveram vitórias eleitorais principalmente para o Senado, com nomes como Damares, Hamilton Mourão e Marcos Pontes. De outro lado, candidaturas progressistas e representativas foram eleitas para a Câmara Federal, como Boulos do MTST com mais de 1 milhão de votos, a indígena Sônia Guajajara e a mulher trans Érica Hilton.

Assembleia Legislativa

A Assembleia Legislativa de Alagoas reelegeu 16 dos/as 27 deputados/as estaduais. Alexandre Ayres (MDB), ex-secretário de saúde de Renan, foi o mais votado com 61.142 votos. O Bolsonarista Cabo Bebeto (PL) foi o segundo mais votado, sendo reeleito com 51 mil votos. O atual presidente da casa, Marcelo Victor (MDB), pego dias antes com uma mala de dinheiro, também teve 51 mil votos e ficou em terceiro. O MDB ficou com a maior bancada: 14 deputados/as. O PP elegeu 4 parlamentares, o União Brasil 3, o Republicanos 2, PT 1, o PV 1, o Avante 1.

Confira a lista abaixo:

Alexandre Ayres (MDB)
Marcelo Victor (MDB)
Flávia Cavalcante (MDB)
Cibele Moura (MDB)
Carla Dantas (MDB)
Ricardo Nezinho (MDB)
José Wanderley (MDB)
Fátima Canuto (MDB)
Remi Calheiros (MDB)
Bruno Toledo (MDB)
Dudu Ronalsa (MDB)
Inácio Loiola (MDB)
Breno Albuquerque (MDB)
Gilvan Barros Filho (MDB)
Marcos Barbosa (Avante)
Antônio Albuquerque (Republicanos)
André Silva (Republicanos)
Delegado Leonam (União Brasil)
Lelo Maia (União Brasil)
Mesaque Padilha (União Brasil)
Cabo Bebeto (PL)
Fernando Pereira (Progressistas)
Rose Davino (Progressistas)
Francisco Tenório (Progressistas)
Gabi Gonçalves (Progressistas)
Ronaldo Medeiros (PT)
Silvio Camelo (PV)

 

Com informações: TSE e CUT

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *