177ª Plena do Sinasefe define calendário de lutas

A 177ª Plenária Nacional do Sinasefe, realizada nos dias 12 e 13 de novembro, em Brasília-DF, definiu os próximos passos após a vitória eleitoral de Lula, destacando a luta por recomposição salarial para os/as servidores/as federais e pelo arquivamento da Reforma Administrativa.

Dentre as resoluções, foi definido, por unanimidade, um calendário de lutas que se inicia no Dia Nacional da Consciência Negra, 20 de novembro, e continua até a posse de Lula, em 1º de janeiro de 2023.

A 177ª Plena contou com 120 presentes, sendo 63 delegados/as, 36 observadores/as e 21 membros da Direção Nacional, representando 37 seções sindicais.

Para presidente do Sintietfal, Yuri Buarque, “Foi uma plena marcada por um clima de ânimo pela vitória eleitoral de Lula, mas ao mesmo tempo aponta a consciência da necessidade de o sindicato não baixar a guarda, lutar pela democracia, pelo respeito ao voto e a posse do presidente eleito, sem abrir mão das pautas de luta. O governo terá mais abertura para mesas de negociação, mas a força para a negociação virá da mobilização nas ruas para enterrar a reforma administrativa, recuperar os direitos atacados, como de greve – ameaçado pela IN 54/21 – e à aposentadoria, e avançar na luta por reajuste salarial e valorização das carreiras”, afirma o sindicalista.

Confira aqui a resolução política e todos os encaminhamentos do fórum, apontando os principais desafios do movimento sindical.

Resumo da 177ª Plena do Sinasefe

1º dia – 12 de novembro

Após o credenciamento e os informes da Direção Nacional, ocorreu um dos momentos mais tradicionais das Plenárias, os informes das seções sindicais. Neles, os representantes das 31 seções presentes naquela manhã puderam relatar o que está ocorrendo nas bases do Sinasefe.

Após o almoço, a 177ª Plenária Nacional teve sua reabertura com os encaminhamentos do 3º Encontro Nacional de Mulheres do SINASEFE, que reuniu mais de 500 participantes em Fortaleza.

Ainda no primeiro dia, teve início o debate de conjuntura política, com análises das eleições pós a vitória de Lula sobre Bolsonaro. “Essa vitória foi importante porque havia muita coisa em jogo, estavam em jogo os nossos empregos, nossos salários, nossas carreiras e as nossas vidas”, disse David Lobão, coordenador do Sinasefe.

2º dia – 13 de novembro

O segundo dia teve como pautas principais a Reforma Administrativa (PEC 32/2020) e a Campanha Salarial 2023. Quanto à PEC 32, foi debatida a importância de seu arquivamento já que o presidente da Câmara, Arthur Lira, quis trazer o projeto de novo à tona neste fim de ano. Além disso, foi reforçada a necessidade de cobrar o compromisso do novo governo para a retirada da PEC. Sobre a Campanha Salarial 2023, o Sinasefe deixou claro que irá unir forças com o Fonasefe por reajuste linear para todos/as.

Também no domingo, a Assessoria Jurídica Nacional do Sinasefe apresentou um panorama de tudo que está em andamento pelo sindicato na esfera jurídica.

O evento foi encerrado com a aprovação das resoluções e propostas apresentadas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *