Chega de violência! Mulher não aceita derrota de Bolsonaro, atropela cinco e mata um na comemoração da vitória de Lula em Anadia

Bolsonaristas fecham rodovias com manifestações antidemocráticas e golpistas

O motorista José Augusto Correia Costa, 41 anos, morreu na noite do dia 30 de outubro após ser atropelado em Anadia por uma eleitora de Bolsonaro. A mulher identificada com Dalvanize jogou o carro, modelo Hyundai Tucson, contra a multidão que comemorava a vitória de Lula na Praça Doutor Campelo de Almeida, no Centro da cidade.

Além da vítima fatal, outros cinco ficaram gravemente feridos e foram levados para o hospital. José Ferreira dos Santos, de 28 anos, José Linaldo dos Santos, de 23 anos, Rogaciano dos Santos, de 32 anos, e Randrike dos Santos, de 31 anos, foram atendidos e receberam alta. José Eraldo da Silva, de 21 anos, foi levado para a Unidade de Emergência do Agreste, onde continua internado.

A mulher foi presa e o teste do bafômetro confirmou que ela tinha bebido. Entretanto, já nesta segunda-feira, 31, foi colocada em liberdade condicional, após audiência de custódia. O caso foi qualificado como homicídio culposo na direção de veículo automotor sob a influência de álcool.

Apesar de ter matado, ferido pessoas intencionalmente e dirigido sob efeito de álcool, a mulher saiu da cadeia sem pagar fiança, apenas com a aplicação de medidas cautelares, como apreensão da carteira de habilitação, comparecimento mensalmente ao juízo, ter de informar caso haja mudança de endereço e não poder se ausentar da comarca de Maceió por período superior de oito dias, sem comunicação prévia à justiça.

Bloqueios golpistas

Inflamados/as pelo ódio à democracia, além do crime cometido em Anadia, manifestações golpistas acontecem em rodovias, principalmente na Região Sul e Centro-Oeste. Em Maceió, um grupo bloqueia a Avenida Fernandes Lima desde a noite do dia 31 de outubro. Eles não aceitam o resultado das urnas e pedem intervenção militar. O Supremo Tribunal Federal já determinou a desobstrução de vias, em respeito ao direito de ir e vir.

O Sintietfal repudia manifestações golpistas e convoca o povo brasileiro à defesa da democracia. “Não podemos tolerar atos fascistas e ações antidemocráticas, que não aceitam a vontade soberana do povo escolher seu presidente. É uma vergonha o que está acontecendo. O povo já derrotou Bolsonaro nas urnas e garantirá, se preciso, nas ruas, a posse do presidente eleito”, disse Yuri Buarque, presidente do Sintietfal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *