Sintietfal publica nota de repúdio aos comentários misóginos feitos na reunião do Consup

Questões relacionadas à dignidade menstrual foram tratadas de maneira irônica durante a reunião

O Sintietfal publicou uma nota de repúdio em relação aos comentários misóginos feitos durante a reunião do Conselho Superior, realizada no último dia 26 de abril, de maneira remota.

Segundo relatos de integrantes do Conselho, vazaram risadas e comentários, em tom de chacota, sobre o tema da dignidade menstrual, que estava sendo pautado na ocasião.

A professora Vanine Borges, representante do corpo docente no Conselho Superior, relatora da matéria em questão, falou sobre a importância e a seriedade do tema.

“A gente precisa falar sobre o tema da menstruação com a naturalidade que ele merece. Não falar sobre isso é o que gera todo esse tabu, essa insegurança e medo de compartilhar as sensações, fazendo com que haja um índice grande de evasão e desistência de estudantes porque não têm conhecimento de como utilizar de forma adequada esses produtos de higiene menstrual”, afirmou Vanine.

Sobre o episódio, a secretária do Sintietfal e também conselheira do Consup, Anny Barros, declarou que “comentários inadequados, mesmo quando não-intencionais, são agressões para todas/os que têm o desprazer de presenciá-los”.

De acordo com Elaine Cristina, vice-presidenta do Sintietfal, a discussão sobre a pobreza menstrual é uma forma importante de combater as dificuldades e os preconceitos sofridos pelas pessoas que menstruam.

“Num ambiente escolar, esse tema se torna ainda mais fundamental. O Consup, enquanto instância máxima deliberativa do Ifal, avança consideravelmente quando coloca esse tema em pauta. Nesse sentido, todo ato que trate esse tema como chacota ou gere motivos de riso deve ser rigorosamente repudiado. Mas, não apenas por aqueles que menstruam, e sim, por todas as pessoas que tem verdadeira intenção de fazer do ambiente acadêmico um espaço de inclusão e de combate à evasão”, disse Elaine.

Confira a nota na íntegra:

“Nota de Repúdio

O Sintietfal vem repudiar os comentários misóginos proferidos durante a última reunião do Conselho Superior, ocorrida no dia 26 de abril, de maneira remota.

Enquanto estava em discussão a pauta de dignidade menstrual e a ideia da distribuição, à comunidade discente do Ifal, de kits com absorventes às pessoas que menstruam, vazou um áudio de alguém que estava na reunião comentando o assunto com tons de deboche e dando risadas, pensando que o microfone estava silenciado.

A reprodução de atitudes, no mínimo, inconvenientes, como essa, é responsável pela perpetuação do machismo, da misoginia e da LGBTQIAPN+Fobia no cotidiano. Não é possível que educadores ajam dessa maneira, sobretudo em um ambiente de aprendizagem e formação – salienta-se que o Conselho Superior é o órgão deliberativo máximo do Ifal.

O Sintietfal reafirma o repúdio a este fato, entendendo que as discussões acerca da dignidade menstrual são necessárias para o combate a todos os tabus que circundam este tema e na formulação de políticas estudantis que efetivem o acesso aos direitos básicos.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *